Quais livros para estudar para o Enem 2017

0
121

A prova de Linguagens e Suas Tecnologias do Enem não é uma prova simples! Além de interpretar o texto, o candidato também precisa saber gramática e ortografia. Escrever errado, jamais! Além disso, serão cobrados os aspectos linguísticos (sujeito da oração; predicado nominal; predicativo do sujeito, etc) e conhecimentos dos principais autores brasileiros e de suas respectivas escolas literárias.

Abaixo, listamos 6 livros para estudar para o Enem, que representam diferentes escolas literárias, com seu contexto histórico, linguagem, etc.

livros para estudar para o enem

Livros para estudar para o Enem

Iracema, de José de Alencar

Grande obra da literatura brasileira, Iracema foi escrita pelo romancista José de Alencar em 1865, durante sua fase de romances históricos e/ou indianistas.

A narrativa apresenta um Brasil romanceado e tem como foco principal, a história de amor entre o “branco colonizador” Martim e a índia Iracema.

Outras obras conhecidas do autor, são: O Guarani (1857) e Senhora (1875).

Vidas Secas, de Graciliano Ramos

Escrito em 1938, o romance narra a saga de uma família de quatro nordestinos (e uma cadela), em busca de uma vida longe da seca. Através da narrativa, o leitor consegue visualizar mentalmente, a paisagem hostil do sertão nordestino.

Graciliano Ramos representa a segunda geração modernista. Sua literatura engajada, se preocupava em apresentar o sofrimento dos que viviam à margem da sociedade.

Memórias Póstumas de Brás Cubas, de Machado de Assis

Escritor representante do realismo e do romantismo brasileiro, suas obras, Memórias Póstumas de Brás Cuba (1881) e Dom Casmurro são clássicos da nossa literatura.

Em Memórias Póstumas, o Brás Cubas, personagem que dá nome ao livro, resolve narrar sua vida depois de morto. Totalmente desprendido de amarras, o protagonista emite opiniões, sem se preocupar com o julgamento que os vivos possam ter dele.

Triste Fim de Policarpo Quaresma, de Lima Barreto

Nesta obra pré-modernista de 1915, o escritor Lima Barreto, usa a imagem do fanático e ingênuo major Policarpo Quaresma, para criticar o nacionalismo.

Lima Barreto representa a transição entre o Realismo e o Modernismo. Eclético, escreveu além de romances, muitos gêneros diferentes como sátiras, contos, textos jornalísticos e críticas. Costumava criticar as injustiças sociais da República Velha através de suas obras.

Saiba Mais:

A Hora da Estrela, de Clarice Lispector

Nesta obra, Clarice Lispector usa o narrador Rodrigo S, M, seu alter ego, para relatar a vida e os sonhos da nordestina Macabéa.

Uma das representantes do Movimento Modernista, Clarice Lispector apresenta uma escrita bem peculiar, sofisticada e intimista.  Suas principais obras além de A Hora da Estrela, são: Felicidade Clandestina e Laços de Família.

Grande Sertão Veredas, de Guimarães Rosa

Nesta obra-prima publicada em 1956, o escritor modernista Guimarães Rosa narra a estória do ex-jagunço Riobaldo, que relembra suas lutas, medos e um amor reprimido por Diadorim.

A linguagem da obra, inovadora e única, utiliza-se de elementos da primeira fase do modernismo, além da temática regionalista, presente na segunda fase.

Agora que você já conhece os principais Livros para estudar para o Enem e seus autores, leia o post Quais matérias caem no enem? E fique por dentro de todo o conteúdo.

SHARE